Fundação Lemann auxilia Open City em aplicativo

Por Alexia Finkelstein, do Open City


O engenheiro de computação Tiago Maluta, um dos profissionais do ProgramaÊ!, braço da Fundação Lemann destinado a estimular o estudo de programação nas escolas, visitou o Open City.

image1

Após ouvir uma breve apresentação do projeto pelo grupo de alunos – que será uma plataforma interativa que fornece rotas alternativas da cidade de São Paulo, – o engenheiro pode mostrar uma gama de ferramentas gratuitas para transformar o sonho dos estudantes em realidade.

image2

“Vocês tem um mês e meio para lançar o ‘piloto’, que deve ser o melhor possível no tempo estabelecido, mas que será melhorado continuamente”,  aconselhou Tiago. “A linha da experimentação e da prototipagem é a principal premissa do Open City; nesse sentido, estamos alinhados com a Lemann”, disse Alexandre Sayad, um dos coordenadores do programa.

O convidado, a partir de termos simples, demonstrou como a programação é uma habilidade essencial, que atinge todas as áreas de estudo pois consegue ligar conteúdos de abrangências diversas. Sites como Scratch e Code Achademy, e hardwares educativos como Arduíno e Rapsberry Pie, foram experimentados em atividades pelo grupo.

E uma delas, uma divertida corrente de alunos, de mão dadas, fez o personagem Mario Bros pular os cogumelos do jogo. Quando os últimos membros da corrente davam as mãos, fechavam um “circuito”, e o personagem obedecia à ordem pré-programada de saltar, como se faz habitualmente ao pressionar um botão do joystick.