Open City busca programas alternativos em São Paulo

Por Carolina Casali, do Open City

Os estudantes do projeto Open City, que desenvolve soluções tecnológicas comunitárias, procuram por programas pouco conhecidos na cidade de São Paulo.  Se você ficou marcado por alguma atração diferente, escreva para na fanpage: https://www.facebook.com/serendipitySP

open

A busca ocorre porque os alunos do primeiro ano vem trabalhando num aplicativo que, por meio de “crowdsourcing”, será alimentado com passeios alternativos e pouco conhecidos na cidade.  O aplicativo criado se chama Serendipity, uma palavra pouco utilizada no nosso vocabulário, que significa “a sorte encontrada em momentos do acaso”.  Abrir-se para o inesperado é um dos focos do produto.

Um mapa da cidade vai apresentar diferentes categorias, como: gastronomia, cultura, esporte e natureza. O usuário pode inscrever e também procurar por passeios dentro dessas áreas, além de contar sua experiência pessoal.

“Inovar a cidade é um movimento importante para que ela se torne melhor. Os alunos foram maduros e atuais na escolha desse tema, agora estamos todos nos esforçando para concretizá-lo”, contou Alexandre Sayad, um dos coordenadores do projeto. O Open City é fruto de uma parceria entre o Bandeirantes, a Universidade de Harvard e o MIT (Massachusetts Institute of Technology).